20 de abr de 2010

uma pequena nota.

Roubei da sua descrição a cerca do meu eu. Roubei dígitos.
Encaixei seus dígitos nos outros milhões de dígitos. Formulei o meu ser.
Lapidei minhas feições, mas não escondi minhas carrancas.
Goste ou não sou esse homo sapiens em evolução.
Ríspida, grossa, incontrolável e vulcânica.
amável, tola, inocente, sem jeito.
Faltam algumas definições. Só que prefiro dizê-las no seu ouvido.
Sou eu, você é você. Rotule para si e sinta pena de si mesmo.


Sou o centro das atenções. Sempre fui e sempre serei.
Todos sabem disso e que modéstia, não a possuo.

nota: posso ser o centro, mas o alheio é centro também.
Eu olho no olho, porque todos estão no mesmo nível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário