12 de mar de 2012

Música de fundo

A música tocava suavemente ao fundo. Suas mãos percorreram as curvas que o subjugavam e reconheceram a parte mais fina da sua dominatrix, onde elas finalmente acharam reposo. Seus olhos azuis encontraram conforto e carinho nas amêndoas que enfeitavam o rosto da sua Helena de Tróia.

Realmente, sentiasse capaz de lutar pelo seu amor e pelo direito de amá-la até o fim. Sentiasse capaz de lugar uma guerra inútil e perdida se isso o fizesse deslumbrar a possibilidade de vê-la novamente.

Percebeu que seu olhar se tornara tão intenso que a fizera corar violentamente e passar a encarar o movimento que os pés deles faziam. Pegou as mãos dela e as levou até seus ombros, onde as depositou.

Diminuiu o espaço entre seus corpos e guiou-a pelo salão com a leveza que a música sugeria. Ela encostou a cabeça no peito dele. Sentia-se segura e como se nada pudesse atingi-los.

Ela fungou e mais uma lágrima escorreu pela bochecha dela, molhando o pescoço do jovem dançarino. Ele levantou sua cabeça pelo queixo, com ar de preocupação.

Ela sorriu, ainda com lágrimas nos olhos.

- Não pare, adoro essa música.

E então ele sabia que tudo que ela precisava naquele momento é que eles dançassem eternamente.

Escrevi esse textinho há algum tempo, mas ele ficou escondido lá em casa. Ao me deparar com ele novamente, senti vontade de mostrar pro mundo! Espero que tenham gostado! :)

25 de set de 2011

Uma menina, muitos nomes.

Katy Perr... ops, Bruna! E ainda tem Caetano no sobrenome. Pra ficar ainda mais pop, ela já se fantasiou de  Katy e de vez em quando, quase sempre, é confundida pela faculdade. (xD)

Arrasou ou não com a calça vermelha? Linda, né?



24 de set de 2011

A pequena Jane Austen

Déborah ou Debby para os mais íntimos. Fã de Coldplay, enlouquecida por Jane Austen (e por livros em geral), roxo é a cor. Vai pular como nunca hoje no Red Hot! 





11 de set de 2011



Actual Children’s Answers to The Question “What Is Love?”


“Love is when you go out to eat and give somebody most of your French fries without making them give you any of theirs.” - Chrissy, age 6 

“Love is what makes you smile when you’re tired.” - Terri, age 4

“Love is when my mommy makes coffee for my daddy and she takes a sip before giving it to him, to make sure the taste is OK.” - Danny, age 7

“Love is when you kiss all the time. Then when you get tired of kissing, you still want to be together and you talk more. My Mommy and Daddy are like that. They look gross when they kiss.” - Emily, age 8

“Love is what’s in the room with you at Christmas if you stop opening presents and listen.” - Bobby, age 7

“If you want to learn to love better, you should start with a friend who you hate,” - Nikka, age 6

“Love is when you tell a guy you like his shirt, then he wears it everyday.” - Noelle, age 7

“Love is like a little old woman and a little old man who are still friends even after they know each other so well.” - Tommy, age 6

“During my piano recital, I was on a stage and I was scared. I looked at all the people watching me and saw my daddy waving and smiling. He was the only one doing that. I wasn’t scared anymore.” - Cindy, age 8

“My mommy loves me more than anybody. You don’t see anyone else kissing me to sleep at night.” - Clare, age 6

“Love is when Mommy gives Daddy the best piece of chicken.” - Elaine, age 5

“Love is when Mommy sees Daddy smelly and sweaty and still says he is handsomer than Brad Pitt.” - Chris, age 7

“Love is when your puppy licks your face even after you left him alone all day.” - Mary Ann, age 4

“I know my older sister loves me because she gives me all her old clothes and has to go out and buy new ones.” - Lauren, age 4

“When my grandmother got arthritis, she couldn’t bend over and paint her toenails anymore. So my grandfather does it for her all the time, even when his hands got arthritis too. That’s love.” - Rebecca, age 8

“When you love somebody, your eyelashes go up and down and little stars come out of you.” - Karen, age 7

“You really shouldn’t say ‘I love you’ unless you mean it. But if you mean it, you should say it a lot. People forget.” - Jessica, age 8

--

Por que isso hoje? Por que eu não queria falar de guerra, de ódio ou de mortes.
Por que o amor dos pequenos aquece e acalma os nossos corações

Frase para o dia e uma pequena reflexão

Li algo parecido no Observatório da Imprensa:

"...cuidado para não ultrapassar limites tênues entre a lembrança e a exploração."

 Hoje eu não posso falar muita coisa. Não entendia muito com meus 10, 11 anos quando aconteceu e de lá pra cá adquiri apenas uma pequena parcela de compreendimento. Acho que existem interesses por trás dessa história que muitas pessoas sequer imaginam. Percebo guerras mais sérias ainda e me deparo com uma humanidade inocente e incoerente. Terrorismos acontecem todos os dias. Hoje vou rezar por muita gente. Sinto falta de equilíbrio, amor e sensatez.