8 de ago de 2010

Só sei que sei algumas coisas.

Estranho é querer escrever sobre tudo ao mesmo tempo e não saber por onde começar. Reconheço em mim uma artista em decadência, longe de atingir seu grande desejo, ansiosa demais procurando por qualquer verdade.
Não sou nenhuma artista, meu rosto nunca assumiu uma máscara de falsidade, minha certeza profissional não consta mais em meus diálogos, não quero agradar a ninguém e cansei de sorrir para tudo e todos.

Assumo um pouco de meu enclausuramento criativo. Sinto falta do meu eu interior. Ganhei uma máquina ano 88 (ou 86, se meu lapso de memória não me engana) que roda a filme: uma Prantex K1000. Gene familiar fotográfico? Veremos. Ganhei muitos livros, prometi terminá-los até o dia 16 deste mês e agora estou calma: aceitei o tempo em seu devido tempo.

Ah! Fui a um gastro, devido aos meus recentes problemas estomacais (que ainda não foram devidamente diagnosticados) e sabe que eu gostei do médico? Não por ele ser sábio e médico, mas por ele ter sido sábio e humano. Disse a mim que a coisa mais triste era o atual sistema impondo aos nossos jovens uma maturidade precoce, uma escolha de futuro profissional mais precoce ainda e um vestibular que só faz aumentar tantas incertezas e esmagar tantos futuros. Pois é... nunca fui a favor de tamanha pressão e só descobri isso um ano mais tarde, quando passei no vestibular somente com a minha ajuda e sem a paranoia de pessoas que querem ganhar em cima de você. Agradeço a eles, mas fiquei melhor sem eles.

Bem, eu disse em meu último post que este seria um tempo de agregar, ao invés de construir. Pois então, aqui estou. Maravilhada por ter descoberto o que eu não quero ser e o que eu não serei. Uma obra de arte demora um certo tempo para ser construída e é por isso que digo que a minha está longe de ficar pronta: me encontro no processo de aprendizagem.

Felizes são as tartarugas.
Tenham todos um excelente domingo =)
(Feliz dia dos pais, porque ao meu eu devo quase tudo)

4 comentários:

  1. Amigaaaaa
    Adorei o layout novo, as perspectivas novas! Isso mesmo, faça vc mesma os seus limites e só não seja aquilo que vc já sabe que NÃO quer (mas sempre revise os seus conceitos!).
    Beijos grandes dessa amiga-irmã-gêmea que te ama!

    ResponderExcluir
  2. Felizes são as tartarugas!!!!

    Que saudades de você. Um dia teremos a oportunidade de conversar. Mas isso acontecerá naturalmente só pra provar que tinha que acontecer. Hahahah.

    ResponderExcluir
  3. Felizes são as tartarugas!!!!

    Que saudades de você. Um dia teremos a oportunidade de conversar. Mas isso acontecerá naturalmente só pra provar que tinha que acontecer. Hahahah.

    ResponderExcluir
  4. nunca entro aqui..
    não é nem por falta de vontade, mas pela simples falta de tempo mesmo.
    e embora hoje esteja sendo um dos dias mais cansativos cerebralmente que já tive.. resolvi dá um olhada.

    Sério, seu texto me deu inspiração..
    obrigada mesmo! =)

    ResponderExcluir