15 de ago de 2009

Verde, oi?


Estou aqui com o objetivo de fazer uma crítica, uma denúncia (dirigidas a minha pessoa). Estava olhando minhas fotos no orkut e descobri que não possuo qualquer foto com uma única árvore, um céu azul ou uma paisagem que represente a palavra natureza.


Por morar em cidade grande, as únicas coisas concretas que me cercam - e que já se tornaram normais aos meus olhos - são: prédios e mais prédios, shoppings, aglomerações, metrôs e muita fumaça de carro. Não existe nada diferente disso na minha rua. Aliás, em nenhuma outra aqui por perto. Eu vejo verde quando vou ao clube malhar, porque lá é arborizado. AH! O final da minha rua é subida para um morro (que já está sendo tomado por construções, mas são regulares) e de manhã bem cedo às vezes acontece o que eu chamo de fenômeno tapetinho: uma massa de nuvem gigante o encobre. Isso pra mim já é natureza, porque esses momentos são raros.


Isso é uma verdade que não diz respeito só a mim. Os moradores de grandes cidades também devem entender um pouco do que falo. Não existe mais natureza como existe em cidades pequenas ou em estados onde os índices de urbanização ainda não atingiram a saturação. Aqui no Rio alguns parques exigem a compra da entrada, para restringir o público visitante. E em outros o abandono é visível e a falta de segurança também.


Mas eu não quero parques! Quero um campo aberto, onde eu possa deitar em cima da grama e só ver árvores. Gritar de chilique por ter formigueiros perto de mim e descobrir que estou perto de insetos. Observar joaninhas e tirar fotos que tenham cores diferentes! Quero um pouco mais de natureza nos meus dias.


Nenhum comentário:

Postar um comentário